Esvaziar a piscina é realmente necessário? Saiba os riscos e quando fazer

25 de setembro de 2020
Esvaziar a piscina é realmente necessário? Saiba os riscos e quando fazer

Pode acontecer de não conseguirmos realizar a manutenção da nossa piscina da forma como deveria ser feito. Como consequência disso, a água pode acabar ficando verde por causa das algas, da água turva, ou cheia de detritos flutuantes que não deveriam estar ali. À primeira vista isso pode assustar. E logo pensamos que a única solução é esvaziar a piscina, para que assim, se possa começar do zero. Nada mais coerente, certo? Contudo, é melhor pensar duas, ou melhor, até mais vezes, antes de decidir por esvaziar a piscina. Na verdade, essa prática deve ser realizada apenas como último recurso.

A maioria das piscinas, em algum momento, terá que ser drenada. Mas isso deve acontecer, aproximadamente, apenas a cada 5 ou 7 anos. Ou se for necessário realizar um grande reparo. Isso significa dizer que a limpeza da água da piscina não deve ser uma razão para esvaziá-la!

O melhor, portanto, é evitar, sempre que possível, a drenagem. Então a resposta para a pergunta que fizemos lá em cima sobre ser ou não necessário tirar a água da piscina é simples: faça isso somente se não houver outra alternativa. Vamos descobrir a seguir o porquê:

Por que esvaziar a piscina não é uma boa ideia?

Seja qual for o tipo de piscina que você tem no seu quintal, ela sempre fica melhor cheia de água. Tirar a água dela é o mesmo que tirar uma espécie de proteção. Sendo assim, esvaziar uma piscina é o mesmo que expô-la a todo tipo de danos.

O maior perigo que uma piscina vazia sofre é a pressão hidrostática. Esse termo se refere à pressão que a água subterrânea, ou seja, aquela que está ao redor e embaixo da piscina, exercem sobre ela. Isso significa que, em todo o momento, haverá uma força empurrando suas paredes. O problema é que a água é pesada e essa força não pode ser ignorada.

Além disso, para uma piscina ser instalada, é preciso que antes seja feito um buraco onde ela será colocada ou construída. Por essa razão, depois de a piscina estar posicionada, é necessário devolver a terra ao buraco, de modo a preenchê-lo. Um detalhe importante, porém, é que a terra recolocada não é tão densa quanto a terra ao redor que não foi tocada. Dessa forma, é muito mais fácil para a água penetrar no solo mais solto. Isso faz com que haja ainda mais pressão exatamente ao redor da estrutura da piscina por causa dessa água.

Ter água na piscina garante o equilíbrio perfeito para que essa pressão seja equilibrada. Esvaziar a piscina retira a pressão interna, que costuma anular a externa. Então, caso a piscina não tenha sido planejada para suportar essa pressão, isso vai ser um problema.

Existe outra opção?

Se a sua piscina está suja ao ponto de parecer um caso perdido, saiba que não é. Há sempre uma alternativa para que não seja preciso esvaziar a piscina. Você terá que ter um pouco de paciência, mas o problema com a sujeira pode ser resolvido com os produtos certos. E pode ter certeza de que o que você gastará com eles será muito menor do que o que gastaria com a conta de água caso substituísse toda a água da sua piscina.

De qualquer forma, temos um blog explicando direitinho como esvaziar uma piscina. Então, caso precise, é só clicar aqui!

Reforçamos, porém, que a manutenção e a limpeza com produtos adequados é sempre uma ideia melhor. Confira blogs que podem ser úteis nesse caso: