10 fatores que vão afetar negativamente o pH da sua piscina

2 de novembro de 2018
10 fatores que vão afetar negativamente o pH da sua piscina

Infelizmente qualquer fator do ambiente externo à piscina pode afetar o seu pH negativamente. Até mesmo aquilo que não depende de você. Como o seu vizinho. Mas nós vamos te explicar isso um pouco melhor a seguir. A questão inicial é que você precisa estar sempre atento aos níveis de pH da sua piscina, assim como os de cloro. Faça da manutenção uma rotina. Com isso você evita problemas com algas, água turva e outras dores de cabeça. Inclusive financeiras. Além de doenças, é claro!
Vamos então conhecer os 10 principais fatores que prejudicam a qualidade da água da sua piscina!

1. Pessoas e animais de estimação

As pessoas são os visitantes mais frequentes de uma piscina. Não há dúvida nisso. E por mais que a maioria não pense que os banhistas possam desbalancear o pH da piscina, esse é o fator que ocupa o primeiro lugar de nossa lista. Mas por que isso acontece? Simples. Desde os produtos que você usa no cabelo (xampu, creme etc) até perfume, sabonete, protetor solar, suor etc. Todas essas coisas podem alterar o pH da piscina. Por isso é tão recomendado que tomemos uma ducha antes de entrar na piscina!
Mas atenção: não deixe de usar o protetor solar por causa disso. Afinal é para isso que servem a manutenção e checagem regular dos níveis químicos da piscina! Para combater esses fatores externos! Além disso, os animais de estimação, em especial os cachorros que adoram água, são sempre bem vindos. Apenas cuide para que ele esteja limpo e fique sempre de olho nos níveis de pH.

2. Chuva

Falamos muito de pH até agora, mas ainda não dissemos especificamente o que é. O pH é uma medida que nos informa se a água está ácida ou básica. Calcula-se isso através de uma escala que vai de 0 a 14. Uma água com os níveis abaixo de 7 é considerada ácida. Enquanto níveis acima de 7 indicam que ela é básica. O pH de uma piscina não deve ficar abaixo de 7,2, sendo o ideal 7,4.
A água da chuva é naturalmente ácida, com um pH de 5,6. Portanto, deixar a piscina exposta à chuva irá inevitavelmente diminuir o pH da sua piscina. Um pH abaixo de 7,2 significa que a água pode se tornar corrosiva e, assim, causar danos às superfícies e aos equipamentos.
A água da piscina com pH baixo também é desconfortável para os banhistas e o cloro é gasto mais rapidamente. Além disso, a água da chuva também pode diluir os produtos químicos da piscina. Não é incomum encontrar uma piscina repentinamente turva ou com um surto de algas. Se isso acontecer é porque o dono provavelmente não testa os níveis químicos da água regularmente.

ph piscina

Imagem: Shutterstock


É muito importante monitorar a água da sua piscina depois de uma tempestade.

3. Água tratada

Você vai se surpreender, mas até mesmo a água que vem diretamente da torneira pode prejudicar o pH da sua piscina. Afinal, não é porque é água tratada que pode ser usada em uma piscina. Os seus níveis de ferro, por exemplo, são elevados.
Lembre-se que a água da piscina deve apresentar níveis químicos bem diferentes da água natural. E é justamente por isso que raramente se troca a água de uma piscina.

4. Circulação

O sistema de circulação da piscina é fundamental! É muito mais difícil para bactérias e algas prosperarem na água em movimento. Além disso, ela também maximiza a eficácia do desinfetante.
Recomendamos que deixe o sistema funcionando durante o dia, por pelo menos 8 horas, sendo o mais adequado 10 horas. Mas isso varia de acordo com o número de pessoas que utilizam a piscina, temperatura da água, vento, chuva, luz solar e a química da piscina em si.
Saiba mais sobre o sistema de circulação da sua piscina aqui.

5. Químicos

A dureza de cálcio é uma medida que indica a quantidade de sais minerais presentes na água de uma piscina. A dureza de cálcio deve estar entre 200 e 400 ppm. Mas o problema é que alguns produtos químicos para piscina contêm minerais que podem alterar esses níveis. Tenha em mente que nem todos os tipos e marcas de produtos químicos e cloro são iguais.

6. Fosfato

A grande quantidade de fosfato facilita o crescimento de alga. Mas o problema é que muitos proprietários, durante a manutenção, não prestam atenção à quantidade desse mineral na água. A quantidade de fosfato não pode ser maior do que 125 ppb. No mercado estão disponíveis tanto kits para verificar essa quantidade quanto produtos específicos que removem esse mineral!

7. Raios UV

Com o tempo, a luz solar e a evaporação fazem com que o cloro e outros produtos químicos da água da piscina percam sua eficácia. Por essa razão é sempre recomendado colocar cloro na água da piscina durante a noite, principalmente durante tratamentos contra alga, por exemplo.

8. Vento

O vento pode parecer inofensivo, mas nem sempre será assim. Afinal, (quase) qualquer coisa pode chegar até sua piscina pelo vento. Aquilo que você pode ver, como folhas, gravetos etc. Ou também aquilo que não pode ser visto: partículas diversas espalhadas pelo ar.
Vamos imaginar os seguintes cenários. O seu vizinho pode estar tratando o gramado com cal. Ou o vizinho do outro lado pode estar fertilizando as plantas e os arbustos. Alguém também pode estar dedetizando a propriedade. Todas essas coisas, entre muitas outras mais, estarão no ar e podem comprometer o pH da sua piscina.

9. Calor

A temperatura da água também afeta os níveis de cloro de uma piscina. Isso acontece porque muitos tipos de bactérias gostam de ambientes aquecidos. Por isso irão se proliferar com facilidade. O cloro age na piscina como um desinfetante. Logo, quando ataca as bactérias, ele é consumido e diminui de quantidade. Uma água sem cloro e com alto índice de bactérias não é nem um pouco saudável e o pH da piscina também é, obviamente, afetado.
Para evitar problemas, a temperatura da água deve ser testada com frequência, principalmente em piscinas aquecidas.
A temperatura ideal de uma piscina é entre 27ºC e 29ºC.

ph piscina

Imagem: Shutterstock

10. Sujeira e detritos

Esse item pode parecer óbvio, mas não poderia deixar de estar em nossa lista. Apesar de já termos o visto em uma posição anterior. Exemplos de sujeira e detritos são folhas, flores, poeira, gravetos, grama, insetos mortos, etc.
Tenha certeza de sempre retirar manualmente os detritos maiores e você não terá problemas.
Chegando até aqui, já conseguimos perceber o quanto o pH da piscina e os níveis químicos em geral podem ser facilmente afetados. Agora podemos entender o porquê de ser importante verificar os níveis químicos da piscina diariamente. Então, tenha seu estojo de testes sempre à mão!
Veja abaixo os cinco passos chave para manter a água da sua piscina saudável:

ph piscina

Imagem: Shutterstock


Visite os links acima. Eles vão te direcionar para nosso blog! Lá você vai encontrar informações que irão te orientar da melhor forma possível. Assim a sua piscina não será motivo de nada além de alegria para você. Fique de olho!