Cuidados com a Dengue em sua Piscina

Todos os dias sai alguma notícia sobre a Dengue, doença que está se alastrando por várias regiões, levando cidades a decretar estado de emergência. Ações para combater a Dengue são fáceis e devem pautar as rotinas das pessoas para que possamos vencer a luta contra essa doença. As piscinas também são locais onde podem haver a proliferação da larva do mosquito, portanto são  precisos alguns cuidados para que isso não aconteça.

A Dengue

A Dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que se multiplica em depósitos de água parada e limpa. Há 4 tipos da doença que se manifestam de diversas formas, contudo, a população deve estar atenta aos sintomas como febre alta, dor pelo corpo, sobretudo, nas juntas e vermelhidão pelo corpo. Deve-se ter atenção, pois os sintomas se assemelham à Gripe. A forma mais agressiva da enfermidade é a Dengue Hemorrágica que promove alterações na coagulação do sangue, levando em alguns casos até ao óbito.

Cuidados

Qualquer local que acumule água pode ser um criadouro do mosquito que transmite a Dengue, e isso inclui piscinas, que podem ser um criadouro em potencial, principalmente se estiverem à sombra, mal cuidadas ou abandonadas e sem a cobertura de uma tela fina.  Por essa razão, algumas medidas devem ser postas em práticas como o tratamento adequado da piscina de fibra, já mencionadas no Blog anteriormente.

A limpeza constante da piscina pode evitar o surgimento dos ovos e larvas do mosquito, isso porque a fêmea do mosquito bota seus ovos na parede da piscina, logo acima do nível da água. No período de até 7 dias, pode haver o surgimento da larva que se alimenta dos resíduos orgânicos microscópico presentes no ambiente.

Somente com o cloro não é possível manter a piscina longe de ser uma grande candidata a criadouro do mosquito, apesar de ajudar a não proliferação do mosquito. Com o calor do sol, o cloro evapora e contribui para o aumento de insetos, por essa razão, a vistoria diária e a manutenção do nível do cloro devem obedecer os padrões recomendados.

A limpeza das bordas devem ser constantes, utilizando vassouras ou buchas para descolar os ovos do Aedes aegypti que podem estar colados nas bordas. Outra medida é a filtração correta da água da piscina, que elimina os resíduos que podem servir de alimento para a larva.

Outra medida é o uso de uma tela de nylon fina, do mesmo material utilizado em mosquiteiro em janelas.

A Dengue é caso de saúde pública e todos devem fazer a sua parte, não somente com as piscinas mas cuidando de qualquer local que possa acumular água como: caixas d’águas, vasos de plantas, calhas e poças de água.

Referências:

http://drauziovarella.com.br/letras/d/dengue/

http://correio.rac.com.br/_conteudo/2015/02/capa/campinas_e_rmc/243169-cuidados-com-a-piscina-para-evitar-a-formacao-de-criadouros-da-dengue.html

 

 

Os comentários estão fechados.