Piscina: local de educação e integração – ensinando as crianças a nadar

21 de outubro de 2016
Piscina: local de educação e integração – ensinando as crianças a nadar

Brincadeiras e horas passadas ao ar livre e na piscina são as mais prazerosas formas de lazer. Ter uma piscina em uma casa com crianças traz inúmeros pontos positivos, como a possibilidade de criar um momento de integração entre você e seu filho, ou do seu filho com outras crianças.
Para construir esse momento pode-se pensar em brincadeiras como biribol e marco polo, ou inventar suas próprias brincadeiras, a imaginação é o limite. Crianças adoram se divertir e em períodos de muito calor, brincadeiras na piscina podem ajudar a criança a se refrescar e a gastar sua energia.
Uma outra forma de criar esse momento entre você e o seu filho e ainda, acrescentar um momento educativo, é ensinando seu filho a nadar. Levá-lo para a piscina sem aulas de natação prévias pode resultar em acidentes, por isso o melhor é sempre começar levando seu filho desde pequeno para as piscinas infantis, ou para a área mais rasinha de sua piscina. As crianças, quando entram em contato desde cedo com água, aprendem a pegar gosto pela coisa.

Fazendo seu filho se acostumar com a piscina

A partir dos 3 meses de idade, seu filho já está apto a entrar numa piscina. Não se assuste, a água já é um ambiente conhecido para ele, afinal, seu filho passou cerca de 9 meses dentro dela quando esteve dentro do útero da mãe. Na água, o bebê consegue ter muito mais mobilidade, experimentando as mais diversas sensações.
Se seu filho já é maiorzinho, e já sabe falar e andar, introduza-o na piscina com auxílio de boias, fazendo-o se acostumar sem ter medo. Um dos benefícios da natação para crianças é o trabalho positivo que ela faz na confiança, enquanto o pequeno está em contato direto com a água ele pode ir acompanhado de alguém de confiança, com a boia ele sente que pode se movimentar sozinho, então se sente mais confortável para se mexer e desbravar as águas da piscina.