Conheça a legislação necessária para piscina em condomínio

20 de setembro de 2019
Conheça a legislação necessária para piscina em condomínio
Quando bate o calor, uma das melhores sensações é pular em uma piscina bem refrescante. Mas não são todos os brasileiros que moram em casas ou apartamentos com piscinas, e isso acaba dificultando um pouco as coisas. Assim, muita gente acaba recorrendo a clubes ou casas de amigos com piscina. Por isso, construir uma piscina comunitária é um bom investimento para condomínios (de casas ou prédios). Dessa forma, os moradores poderão aproveitar os dias de sol, bem pertinho de seus lares! Mas fique ligado: para investir em piscinas no condomínio, é necessário seguir algumas regras. Veja abaixo como funciona!

Por que investir na piscina em condomínio?

Como já foi dito, a piscina dentro do condomínio é um benefício para os moradores. Eles com certeza vão ter muitas oportunidades de aproveitá-la. Além disso, a piscina no condomínio funciona como um investimento para a valorização do lugar. Porém, ao decidir construir uma piscina no condomínio, é necessário prestar atenção às leis e a alguns cuidados! A primeira preocupação está em relação ao planejamento da construção. Depois, preocupações relacionadas ao funcionamento: segurança, limpeza, manutenção, regras de uso. Leia mais para entender:
piscina em condomínio

Muita atenção e cuidado…

Construção

Antes de qualquer obra, é necessário estar a par das leis de construção da prefeitura. Portanto, mostrar um planejamento da área de piscina construída é indispensável. Assim, o alvará de construção será aprovado, e as obras podem começar!

Ainda, alguns critérios mínimos nos sistemas construídos devem ser seguidos, de acordo com a ABNT. Entre eles, pisos antiderrapantes na beira da piscina, barreiras de isolamento (portões ou grades) e ralo anti-aprisionamento. Essas medidas na área da piscina funcionam para garantir a segurança dos moradores. Caso haja supervisão e as regras não estiverem sendo seguidas, o condomínio pode até mesmo ser multado.

Um dos diferenciais na hora da construção é escolher uma piscina que seja de rápida instalação, que faça menos sujeira nos canteiros de obra do condomínio e que possibilite maior controle sobre os materiais. Sendo assim, as piscinas de fibra são uma ótima opção! Nesse contexto, verifique se a empresa possui a Iso 9001 e certificados de qualidade conforme as Normas da ABNT. Para um condomínio, essas questões podem ser decisivas na escolha do modelo e nas condições de pagamento que serão rateadas entre os condôminos.

Segurança

Em piscinas sem supervisão e nem regras, é muito comum que ocorram afogamentos, principalmente de crianças. Além disso, brincar de correr ou pular perto da piscina é muito perigoso. Afinal, por ser um ambiente molhado, as chances de escorregar, cair e se machucar são altas. Por conta desses fatores, é preciso ter, nos dias mais movimentados, algum agente de segurança, sejam eles supervisores ou salva-vidas. Além disso, é recomendado que o condomínio disponha de equipamentos salva-vidas, como boias e caixas de primeiros socorros.

Seguindo tais recomendações, a segurança estará garantida. Desse modo, o síndico do condomínio estará seguindo algumas das Normas da ABNT para piscinas. Ele também não corre o risco de ser responsabilizado por possíveis acidentes e não responderá criminalmente pelos acontecimentos!

Limpeza

Com o alto fluxo de pessoas utilizando a mesma piscina do condomínio, é indispensável estar atento à limpeza! Afinal, qualquer piscina coletiva demanda essa limpeza constante para manter a água limpa e evitar a proliferação de bactérias e vírus. Esses elementos podem afetar a saúde dos banhistas! Então, para que a água esteja sempre em condições de uso, precisa-se fazer limpezas diárias. Nelas, deve haver a verificação dos níveis de pH, alcalinidade e cloro da água. Se você quiser saber melhor como limpar corretamente a piscina, confira esta postagem.

Manutenção

A manutenção da piscina serve como prevenção a diversos problemas que podem vir a prejudicar a estrutura da piscina. Por isso, é necessário ficar de olho em alguns aspectos. Por exemplo, é preciso verificar se a potência do motor da bomba de sucção é adequada para o tamanho da piscina, manter a limpeza diária, prestar atenção aos ralos etc.
piscina em condominio

Instruções de uso

Para que as medidas de segurança, limpeza e manutenção deem certo, é mais do que necessário educar o público da piscina do condomínio. Ou seja: as instruções de uso devem ser comunicadas para todos os condôminos. Assim eles podem segui-las e aproveitar o espaço sem prejudicar ninguém.

Afinal, caso as regras não sejam seguidas, muitas complicações podem ser ocasionadas. Entre elas, sujeira e o consequente fechamento da piscina para limpeza; discussões entre condôminos por causa de crianças fazendo bagunça; acidentes e pessoas feridas.

Gostou do conteúdo e aprendeu sobre as leis e normas para ter uma piscina em seu condomínio? Então agora só falta procurar uma boa marca de piscina para realizar o sonho de diversas famílias do condomínio!