O ciclo da água

4 de dezembro de 2015
O ciclo da água

O ciclo da água na natureza é contínuo e deve-se ao conjunto de mudanças de lugar e estado físico da água no decorrer do tempo. Nesse trajeto a água passa pelos três estados físicos: líquido (rios, mares e mares), gasoso (evaporação – que se mistura com atmosfera) e o sólido (gelo).

Esse processo ocorre quando o Sol aquece a água dos lagos, rios e mares, que se encontram na forma líquida. Com o calor, a água evapora (estado gasoso) e sobe para a atmosfera. Lá em cima, a temperatura é mais baixa em relação à terra, esse vapor se esfria, formando as nuvens, que viajam pela atmosfera acumulando mais e mais nuvens. Com o acúmulo de gotículas, elas se tornam grandes e pesadas, caindo novamente sobre a terra em forma de chuva, granizo (pedras de gelo) ou neve (flocos de gelo).

O ciclo da água é continuo, contudo, algumas práticas humanas vêm trazendo consequências à formação das chuvas, que provocam as secas, como as ocorridas em São Paulo neste ano. O desmatamento de áreas verdes é uma das causas que oferece risco ao ciclo.

O impacto do progresso no ciclo da água e no meio ambiente

A necessidade de abrir espaço para as cidades e para o agronegócio formam rupturas na estrutura da natureza que tiveram anos para chegar nesse padrão.

As florestas possuem um papel crucial na manutenção do ciclo da água, através do processo de transpiração da vegetação, quando ocorre a liberação de água a partir das folhas das plantas durante o processo da fotossíntese. Esta umidade contribui na formação das nuvens carregadas que liberam posteriormente a água de volta para a floresta, formando assim o ciclo da água.

A natureza é sábia e demorou anos para constituir a harmonia perfeita. Pela ganância do homem, a natureza está sendo prejudicada e sua resposta para o desrespeito é o rompimento com do ciclo tão essencial para vida. É importante criarmos soluções para preservação do ciclo da água e do meio ambiente como um todo.

Referências:

Meio Ambiente Rio