Novembro Azul – Porque saúde é assunto de homem, sim

Tudo começou com um bigode

Homem, há quanto tempo que você não vai ao médico? Se você faz parte da grande maioria dos homens, provavelmente não tem ido muito, somente em casos de emergência. Isto é um problema. Em comparação às mulheres, os homens vivem 7 anos a menos, pelo simples fato de não darem tantos cuidados e atenção à saúde. E tudo tende a piorar dependendo da idade e a região demográfica em que esse homem se encontra.

Pensando nesses dados assustadores, na Austrália, um grupo de homens em um pub, num tom de brincadeira criou o Movimento Movember, uma junção entre moustache (bigode) e november (novembro), para chamar atenção às questões que envolvem a saúde masculina, como câncer e a depressão. Então, o mês de novembro foi marcado com bigodes, e, ao longo do mês, os homens deveriam ostentar a evolução de seus bigodes. A ideia ganhou força, ganhou adeptos e em 2003 virou campanha de conscientização que disseminou várias informações acerca do tema como prevenção, atividades físicas, alimentação, estados emocionais, entre vários assuntos relevantes, além de arrecadar recursos para pesquisas e centros especializados.

Os Mr. Bros e as Ms. Sisters como são chamados os adeptos desta campanha se preocupam principalmente com a prevenção do câncer de testículo entre os mais jovens (o qual atinge homens entre os 13 e 34 anos) e a prevenção do câncer de próstata entre homens acima de 50 anos. Essas campanhas vão cada vez mais adiante e envolvem as questões da saúde mental, ansiedade e depressão.

Novembro Azul, Tudo Azul – Como é a Campanha aqui no Brasil

Aqui no Brasil, a iniciativa recebeu outro nome, Novembro Azul, em contrapartida ao Outubro Rosa. O foco do Novembro Azul é a chamar atenção sobre o câncer de próstata. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), estima-se que 69 mil novos casos surgem a cada ano, numa surpreendente estimativa de 7,8 novos casos por hora. O Portal Urologia afirma que a doença não tem prevenção, já os sites do Hospital do Câncer de Barretos e do INCA consideram que dietas balanceadas, ingestão de fibras, abstenção do álcool, manutenção do peso ideal, consumo de alimentos ricos em licopeno, entre outros hábitos saudáveis, são também maneiras de prevenção. No entanto, todos os sites concordam que o diagnóstico precoce da doença é essencial para o tratamento curativo. Hoje em dia, é possível até mesmo não retirar o tumor, quando ele é classificado de baixo risco, apenas acompanhar sua evolução, o que é chamado de vigilância ativa. Para conscientizar a população da importância dos exames anuais a partir dos 50 anos, a Sociedade Brasileira de Urologia e o Instituto Lado a Lado pela Vida realizam o Novembro Azul. A campanha, idealizada pelo Instituto Lado a Lado Pela Vida, tem foco na conscientização quanto ao câncer de próstata no Brasil. A realização de exames nessa faixa etária está relacionada à diminuição de cerca de 21% na mortalidade pela doença em estudos de grande porte e longo seguimento.

O intuito do Novembro Azul é diagnosticar os casos no início, em que as chances são de 90% de cura. Os fatores de risco são: idade, histórico escolar, raça (predominância entre negros), sedentarismo e obesidade. Fique atento aos sintomas: vontade de urinar com urgência, dificuldade para urinar, dor óssea, abatimento, insuficiência renal e dores fortes no corpo.

Assim como o Outubro Rosa, vários prédios públicos e privados são iluminados com a cor azul. Porque conscientização e informação são sempre as melhores opções para a busca da qualidade de vida. A Henrimar apoia esse movimento, vamos todos deixar os bigodes crescerem e ir ao médico?

Referências:

Revista Hospitais Brasil
Portal Urologia
Hospital do Câncer de Barretos
INCA

Os comentários estão fechados.