A transformação da Piscina

De acordo com a terminologia da palavra, aquário seria destinado ao nado, enquanto a piscina a criação de peixes. Disso, inverteu-se os significados, mas, no início, lá na Roma Antiga, as piscinas eram destinadas às criações de peixes para o consumo do próprio criador. A história da piscina é longa e remete ao Egito Antigo, em que encontraram nas Pirâmides grandes tanques, ligadas à decoração, muito distante do uso atual.

Depois que Roma dominou a Grécia, os romanos apropriaram-se de alguns hábitos gregos, e um deles foram os banhos públicos. Eram conhecidos como Thermas e possuíam três partes principais: caldarium, tepidarium e firigdarium. Iniciava-se o processo pelo caldarium, que era uma espécie de sauna, em que o banhista tomava banho de vapor por meio de um sistema de aquecimento do subsolo, no compartimento conhecido como hipocausto. Logo após o caldarium, passava-se para o tepidarium para imersão em águas mornas, para no fim, o nado nas águas frias do firigdarium. Esse hábito caiu no gosto popular e as casa de banhos romanas ampliaram-se em complexos centros de lazer. Após a queda do Império Romano, os otomanos mantiveram esse costume introduzindo aos banhos, os banhos turcos ou hamman.

Durante a Idade Média, com a propagação do cristianismo, as piscinas eram destinadas para o batismo, e ao passar do tempo, transformaram-se em versões menores como pias batismais. O gosto pela piscina ainda atraia muitos adeptos, e os tanques voltaram a fazer sucesso para as práticas de banhos públicos. No século XVII, havia balneários de piscinas públicas, mas as águas não eram tratadas, oferecendo à população uma imensidão de doenças. O tratamento da água só veio com a evolução da natação e a necessidade de treinos e higiene. A popularização das piscinas particulares veio com o apogeu de Hollywood na década de 40 e de 50 em que associaram piscina ao glamour.

Uma curiosidade, a maior piscina do mundo fica no Chile e possui 1 km de comprimento. Extensão de 80 mil m², e se encontra no Resort San Afolso del Mar. Sua capacidade serve para encher 6 mil piscinas de dimensões convencionais. De tão grande, nadar é uma das muitas possibilidades de diversão, pode-se também andar de caiaque, praticar vela e até mesmo mergulhar.

Referências:

http://www.henrimar.com.br/blog/piscinas-e-suas-historias

http://www.henrimar.com.br/blog/como-surgiram-as-piscinas

https://piscinalimpa.wordpress.com/2009/11/05/a-origem-das-piscinas

Os comentários estão fechados.