A humanidade está no vermelho com o planeta – O dia da sobrecarga da Terra chegou mais cedo

No dia 8 de agosto foi anunciado que o estoque de recursos renováveis naturais da Terra para o ano de 2016 já foi consumido antes da conta ser fechada. A humanidade está em dívida sem previsão para pagar. O orçamento anual de consumo da Terra foi instituído em 2000 pela Global Footprint Network, e todos os anos determina o Dia de Sobrecarga da Terra. A novidade desse ano foi que ela chegou mais cedo. Do dia 1° de janeiro até o dia 8 de agosto tudo que foi retirado da natureza foi consumido antes do tempo, de forma que logo será preciso dar algo em troca. Isso representa um grande risco, pois essa conta pode sair mais cara do que o bolso da humanidade pode pagar.

Para saber o tamanho do rombo, é preciso calcular a “pegada ecológica”, que mede a quantidade em área da terra e quantidade de água necessária para sustentar a humanidade. A equação é realizada entre a quantidade de recursos renováveis e absorção de lixo produzidos, mostrando o quanto a biosfera pode se regenerar. Há anos, essa conta não bate, precisando de 1,6 planeta para atender a demanda.

A recessão ecológica – qual é a sua pegada ecológica?


O maior vilão é a e emissão e carbono, que corresponde a 60% da pegada ecológica global. Antes, as mudanças climáticas eram apenas um alerta para o futuro, agora ela é uma realidade vivida todos os dias, com a elevação de 1°C na média da temperatura terrestre. O ano de 2015 foi considerado o mais quente desde que iniciaram as medições no final do século XIX. A tendência é aumentar para 2°C.
O custo desse consumo é caro: escassez de água, desertificação, erosão do solo, queda da produção agrícola e de cardumes, desmatamento e extinção de espécies. O filosofo Antônio Gramsci afirmou que devemos “ ser pessimistas a curto prazo e otimista a longo prazo”, por isso que a notícia do Acordo Climático de Paris é uma esperança para a Terra. Com a adesão dos EUA e da China, os maiores produtores do globo, será mais fácil levar a conscientização para mais pessoas, que ainda não conseguem perceber o perigo chegando mais cedo.

Cada pessoa pode ter a sua “pegada ecológica” com atitudes consideradas sustentáveis, como: evitar andar de carro, consumir menos carne e produtos industrializados, adquirir eletrônicos e eletrodomésticos com eficiência energética e repensar o consumo de água. Não é preciso uma mudança radical, atitudes brandas fazem a diferença para o bolso da humanidade.

A pegada ecológica da Henrimar

A Henrirmar oferece produtos com o selo PROCEL, distribuído pelo Inmetro, que orienta o consumidor sobre os níveis de eficiência energética dentro de uma categoria, proporcionando economia. A bomba de hidromassagem da Henrimar foi premiada com esse selo, mostrando que a nossa indústria é preocupada com o planeta e com seu bolso.

Referências:
Pegada Ecológica : http://www.pegadaecologica.org.br/2015/index.php

Os comentários estão fechados.