As mudanças que provocamos no meio ambiente e o nosso futuro

26 de junho de 2015
As mudanças que provocamos no meio ambiente e o nosso futuro

As notícias sobre o futuro do planeta não são as melhores. Vivemos no século febril, as altas temperaturas só tendem a aumentar, transformando a Terra numa imensa panela de pressão. Habitamos zonas mortas que estendem-se às áreas litorâneas, muitas vezes prejudicando a vida marinha presente nesses locais. Dióxido de carbono entope as nossas vias respiratórias, sendo muitas vezes obrigados a migrarmos para outras regiões em busca de desenvolvimento, pão e água, abandonando a nossa terra. A água suja que ainda resiste, mata.

A água tem sido o bem mais precioso de todos os tempos.  Através da água é que temos vida e produtos para nossa existência. A água represada e não contaminada serve para alavancar o desenvolvimento, pondo em movimento a engrenagem do futuro. Enquanto em alguns lugares a água destrói, em outros a falta dela causa as mesmas dores.  Não tem comida na mesa para cerca de 1 milhão de pessoas, enquanto 1/3 dos alimentos são desperdiçados, lançados ao lixo. Habitamos sobre o lixo que construímos, deixamos pragas entrarem nas plantações e iniciamos uma nova tendência, a destruição da fauna, ou defaunação. O mar oprime, recuamos, e, pesquisas apontam que precisaremos de mais três planetas Terras para suportar tantas pessoas.

O próprio homem caiu em sua própria armadilha, movido pela ganância e pelos excessos. A cultura do consumo descartável impulsionou o fim do mundo, promoveu o que é um dos maiores desafios para a humanidade: o aquecimento global.

A humanidade é chamada a agir em prol das necessidades e mudanças de estilo de vida, produção e consumo, a fim de combater o aquecimento, ou apaziguar as causas humanas que produzem ou agravam esse futuro preocupante. Os combustíveis fósseis são os maiores vilões, além de despertarem especulações econômicas e desigualdade. Hoje, o petróleo causa muitos transtornos, logo será a vez da água, que em alguns lugares já gera disputas. Por trás de todas as causas, está a velha ganância humana pelo poder, que centraliza os recursos e promove a desigualdade.

A mudança do estilo de vida não é fácil, porém necessária. Ter mais consciência sobre as ações e pensamentos, mais reflexão para poder mudar e mais força para realizar. A mudança do estilo de vida está além de separar o lixo e economizar água, está também no respeito.  Mas são pequenas atitudes  que realizadas por muito permitirão melhorar o futuro do planeta. Somente quando o mundo criar respeito pelo próximo, seja qual espécie pertencer, haverá salvação. Vamos fazer a nossa parte?

Referências:

Revista Exame