Adeus prancha de isopor! O meio ambiente agradece.

29 de setembro de 2017
Adeus prancha de isopor! O meio ambiente agradece.

Se você já se aventurou no mundo da natação, deve se lembrar da famosa prancha de isopor que auxiliava nas aulas, não é mesmo? Ou então daquelas pranchas de isopor que levávamos para a praia para fingir que éramos surfistas profissionais? Com o tempo elas passaram a ser substituídas por outros materiais em prol de uma boa causa: salvar a camada de ozônio!

Se você não faz ideia do que a gente está falando, vamos te explicar:

O isopor é um produto sintético que leva cerca de 150 anos para se decompor! Isso porque ele é fabricado a partir do benzeno, derivado do petróleo e reconhecidamente cancerígeno. Para chegar ao isopor que nós conhecemos, o benzeno é convertido em estireno e depois estufado com gases que dão esse aspecto de espuma.

Onde mora o problema?

prancha de isopor

Quimicamente, o isopor consiste em dois elementos: o carbono e o hidrogênio. Mas é justamente na parte de “estufamento” do isopor que mora o problema. Isso porque o CFC (clorofluorcarbono), gás utilizado nesse processo, é responsável por criar “buracos” na camada de ozônio e ajuda no processo do efeito estufa.

Na natureza, pelotas de isopor também são facilmente confundidas com organismos marinhos e acabam sendo ingeridas pelos peixes, o que afeta o bom equilíbrio marinho.

Porque ainda é utilizado?

Infelizmente, tempo ainda é dinheiro! Muitas marcas estão cada vez mais sustentáveis, isso ainda acontece com apenas uma pequena parcela das empresas. A “vantagem” do isopor é que ele é muito leve e fácil de moldar. Isso o torna uma das primeiras opções das empresas de embalagens e também de artigos para piscinas!

Mas e as pranchas de isopor?

prancha de isopor

Pensando em dar uma mãozinha para o planeta, as empresas especializadas em produtos de natação passaram a adotar novos materiais para os seus acessórios. Por quê? Como forma de ajudar a vida marinha e o meio ambiente! O isopor passou então a ser substituído por outros materiais. Não só no caso das pranchas de isopor, mas também de outros acessórios. É o caso dos equipamentos de hidroginástica, por exemplo. Mesmo sabendo que o plástico também não é assim tão sustentável, ele confere durabilidade aos equipamentos. Por isso, exige menos trocas, e é uma opção mais viável.

A Henrimar também está junto nessa empreitada em prol do meio ambiente. Nosso coletor solar foi criado para proporcionar aquecimento para a sua piscina de forma sustentável, assim como alguns de nossos equipamentos receberam Selo PROCEL de economia energética.

Coloque mais piscina na sua vida com a Henrimar!